Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

terça-feira, 14 de março de 2017

Blog indaga ao MEC sobre início do Novo Mais Educação somente em maio. MEC nega.

Nos dias 5, 7 e 13 de março, o blog Educadores de Portel enviou emails ao MEC a fim de obter algumas respostas que os pais de alunos gostariam de obter em relação ao programa Novo Mais Educação. Como eu já vinha sendo questionado a respeito do funcionamento ou não do programa por pessoas em diversos lugares por onde ando, comecei indagando sobre uma suposta orientação para iniciar as aulas do programa somente em maio. 

Blog Educadores de Portel: Que sugestão o MEC pode proporcionar à sociedade portelense diante de fortes rumores que apontam para o início do Novo Programa Mais Educação no mês de maio do corrente ano? Mas eu já vi publicação do MEC sobre orientação para previsão de início neste mês de março. Como fica essa orientação de começar no mês de março? E haverá outro momento para avaliar e cadastrar os monitores além do dia 27 de março?

MEC: Informamos que o acampamento pedagógico pode ser atendido por mediadores de aprendizagem distintos. Quanto ao comunicado salienta que as escolas deem inicio ao Novo Mais Educação no mês de Março, mas não estabelece que aguarde até o dia 27, esta data define somente a abertura do Sistema de Acompanhamento e Monitoramento do Programa. Peço por gentileza que divulgue essa informação.

Blog Educadores de Portel: Há indícios de que o responsável pelo programa não está compreendendo a orientação dada pelo MEC. Em relação a esse quesito, gostaria que explanasse melhor de forma clara e sucinta.



MEC: Orientamos que a escola se organize para que as atividades do Novo Mais Educação tenham início ainda no mês de março, com a seleção dos voluntários e a composição das turmas. Informamos que o Sistema de Acompanhamento e Monitoramento do Programa Novo Mais Educação será disponibilizado na semana do dia 27/03 para cadastro dos voluntários e alunos participantes, juntamente com um instrumento de avaliação diagnóstica de caráter formativo a ser aplicada aos mediadores de aprendizagem previamente selecionados. Sendo assim, esclarecemos que pode-se dar inicio ao programa Novo Mais Educação e acompanhe a disponibilização do sistema juntamente com a publicação do documento orientador versão.


Blog Educadores de Portel: As escolas consultados de Portel fizeram todas as adesões nos prazos legais para pleno funcionamento em 2017. De acordo com as fontes consultadas, as mesmas tem assumido corretamente todos os prazos, atividades e conseguiram realizar mudanças e alcançaram os objetivos propostos pelos programa. 

Diante de tais respostas e da minha preocupação com o estado crítico da economia e do andamento lacunoso da educação em meu município, pergunto: - Haverá recursos para realizar as atividades assumidas?
- Havendo recursos, como fazer para a secretaria lotar o professor? Há suportes na questão da alimentação?

 - Haverá recursos para a alimentação dos alunos que participaram do novo programa?


MEC: O recurso depositado em conta da escola é referente 60% (sessenta por cento) da 1º parcela do Programa Novo Mais Educação para a execução de 2017, O recurso depositado em conta é somente de CUSTEIO para pagamento de Mediadores da Aprendizagem e facilitadores responsáveis pelo desenvolvimento das atividades e na aquisição de material de consumo e na contratação de serviços necessários às atividades complementares. A execução dos recursos faz parte da autonomia da escola, mas ela tem que observar que o total, o que foi recebido (60%) e que falta receber (40%) juntos devem dar para 8 meses.

Blog Educadores de Portel:  O programa, se não me engano, deveria prever aulas no estilo da educação em tempo integral, mas tenho visto que alguns alunos são selecionados e cumprem carga horária durante as horas a que foi matriculado no curso regular. Esclareça essa situação.


MEC: De acordo com Resolução FNDE nº 26, de 17 de junho de 2013, que dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar prevê recursos para alunos matriculados em escola de tempo integral com permanência mínima de 7 h (sete horas) diárias, desta forma, apenas as escolas que fizerem opção pela ampliação de 1h (quinze horas) semanais receberão recursos extras para a alimentação.


Postar um comentário