Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Portel: Nos bastidores de poder

O prazo para a homologação das atas das convenções encerra hoje e, assim como as próprias convenções delimitaram o poder de barganha e até do posicionamento neutro (em outras palavras, ficar em cima do muro), já há sinais de derrota para algumas figuras que ousaram sair de linha, desobedecendo o comando geral da tentativa de repaginação dos mandos do poder.

Ontem tive contato com o homem mais poderoso e mais articulado de Portel, que é a lenda Pedro Barbosa em reunião na residência de Miro Pereira. É que Pedro teve a mesma leitura, a de que uma vez  Miro Pereira defenestrado por Manoel Maranhense, sua partida para Belém daria uma perda de votos, tal qual aconteceu em 2012. A leitura do embate político foi assimilada por todas as alas políticas. Pedro estava calmo na reunião que não durou mais de 40 minutos, mas foi possível absorver as informações necessárias até nas pausas de sua voz ou numa simples palavras, pois pra bom entendedor uma apenas basta. 

Não vou revelar o que aconteceu de fato lá, mas tentaram imputar a mim e a demais membros do grupo uma possível adesão a Manoel Maranhense, mas ficou claro que as pedras ainda estão rolando, tanto que as atas de todos os partidos de oposição não tinham fechado até ontem e continuaram abertas até o amanhecer de hoje. O silêncio e o assanhamento de ontem sumiu e novos temores surgiram, sendo até possível saber que Gilberto de Nadal andava furioso por descobrir que Moura fora indicado para ser vice de Pedro Barbosa. Assim, Nadal já ameaça sair em carreira solo. Enquanto isso, reuniões secretas começaram a acontecer esta manhã, criando ar de mistério e novas revelações.

O motivo principal de todas as mudanças foi uma gravação gerada na Cidade Nova enquanto um dos atores do infeliz desfecho falava em reunião marcada pelo anfitrião da residência, embora até o momento não esteja claro se este armou toda a cena ou foi um ato isolado e decisão única em flagrar em áudio todos os segredos da política de Portel e até comprometendo  figuras notáveis dos entes estadual e federal. Esta gravação põe em risco a vida do responsável pela gravação, que já foi identificado pelo método da exclusão. Dizem que seu trabalho foi gratuito, mas que a gravação foi entregue por um valor altíssimo, comprometendo inclusive o salário de centenas de pessoas. Um tycoon da informação estaria disposto a dar até um milhão de reais para por as mãos na gravação e, em seguida, usá-la nos principais meios de comunicação nacional e internacional, tal o envolvimento de figuras políticas brasileiras, inclusive do judiciário. Agora, não se sabe com quem está a gravação.

Reconheço que fiz esforços para também por as mãos na gravação, gerando desconfianças a ponto de me banirem de certas situações favoráveis, mas não pude obter nenhum dos trechos que foram entregues para cada um dos que ameaçaram o futuro do município de Portel pela aposição de uma simples assinatura capaz de honrar compromissos com agiotas e fornecedores, tudo em troca da ânsia pelo poder. Apesar de todo estardalhaço que pode causar e inclusive nem ter meios para saber como o áudio principal chegou ao ouvido dos interessados, em breve a eleição mais suja dos últimos 16 anos poderá revelar mais segredos que a mentira tenta encobrir, pois este será a eleição comandada pela impugnação, tudo proporcionado pelo simples click de um celular. 

Parece mesmo que a história é cíclica. Na estrada Portel-Tucuruí aconteceu há mais de 20 anos uma transação volumosa que cabia numa mala de viagem cheia de dinheiro (sem falar naquela em que o irmão de um determinado prefeito encontrou uma mala cheia de dinheiro, alegando que ouviu um assobio de um fantasma indicando um tesouro enterrado por seus ancestrais), nos últimos dias aconteceu fenômeno parecido, quando um homem do governo andava com uma caixa contendo 100 mil reais e promessa de pagamento dos 50% restantes em duas ou três parcelas, embora não se saiba ao certo de tal transação tinha vínculo com a compra da gravação. Mesmo assim, o sobrinho do tal homem governista estivesse falando aos quatro cantos que a venda do áudio foi realizada pela bagatela de 200 mil reais. O homem que foi convidado para um sítio isolado na estrada não confirma a negociação, alegando que tudo não passa de mais uma manobra da política suja elaborada pelas mentes mais perversas que beberaram da fonte da política dos anos 90, quando Portel foi dominada por pistoleiros, ameaças, truculência, terror, chantagem e outras coisas medonhas que parecem querer ser ressuscitadas pelos aprendizes da politicagem.

Agora, preste bem atenção no que vou perguntar: no que isso ajuda a tirar o município desta miséria, da falta de emprego e da lacunosa geração de renda? Entendo que é mais fácil propor maldades do que reunir uma equipe em montar um plano de desenvolvimento para o tirar nosso povo da miséria, do desemprego e da falta de esperança. Impressiona como o mau humor toma conta de pseudos líderes pela simples crítica. Isso mostra que o povo está lidando com gente despreparada. Fazer isso, portanto, é cometer ato de uma pessoa altamente idiota ou altamente arrogante.

Os demais segredos dependerão do meu humor. Portanto, não encham o saco, pois paciência tem limites.
Postar um comentário