Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Cirurgião brasileiro é substituído por médico peruano


Vereador governista que não usa o hospital: a favor da demissão
Apresentou-se hoje,8, na Câmara Municipal o médico cirurgião Evandro Costa, o qual foi exonerado no início deste mês porque apoiou candidato diverso daquele apontado pelo prefeito. Evandro usou a tribuna para prestar alguns esclarecimentos, ante uma galeria lotada pela presença de mototaxistas que aguardavam a aprovação de lei regulamentando a profissão no município.

De acordo com o cirurgião, sua exoneração foi admitida como normal, porém, após algumas pessoas da administração levantarem calúnias contra sua profissão, Evandro achou por bem esclarecer os fatos. O médico disse que estudou muito para se formar e já exerce sua profissão há mais de dez anos e foi admitido pela prefeitura em 2007 e, antes do término de seu contrato que se daria no dia 31 de dezembro, foi subitamente exonerado.

No final de seu discurso, Evandro disse que tem documentos comprometedores que podem não permitir que candidatos assumam seus recém-conquistados cargos. Em suas mãos apresentava um envelope robusto com as supostas provas. O vereador Raso, que se pronunciou logo após Evandro, disse que se trata de pedidos por escrito de candidatos requerendo cirurgias para lograr votos em campanha eleitoral. “Não queria mexer com ninguém, mas já que estão denegrindo minha imagem, agora vou mexer com processos eleitorais e civis”, disse o cirurgião, que é dono de clínica particular na cidade. Ele disse que todo o seu ganho em Portel foi investido na cidade.

O vereador Moisés Moreira, afirmou que o médico não vinha atendendo com precisão e já demonstrava sinais de desapontamento, havendo casos em que os servidores não o chamavam para atender emergências cirúrgicas porque estava “extressado”. O vereador Raso ponderou que o médico estaria fazendo mais cirurgias do que permitido pela classe médica. Defensor do governo e derrotado no recente pleito, Moisés atacou duramente o médico, que já havia se retirado da sessão porque “tinha que ir trabalhar e ganhar dinheiro já que está demitido”, disse Costa.

ERROS DO PASSADO SE REPETEM NO PRESENTE

Parece uma predestinação. Nos anos 90 eu defendi publicamente outro médico-cirurgião. Clodoaldo foi exonerado pelo então prefeito Elquias Monteiro e eu saí às ruas, de microfone nas mãos e montado em um caminhão, mas foi em vão. Portel ficou um tempo sem cirurgião e o povo pagou um alto preço.

Desta feita, justamente o homem que lutou ao meu lado pela permanência de Clodoaldo, Pedro Barbosa dá a canetada de exoneração no médico que salvou inúmeras vidas na cidade, simplesmente porque este cidadão apoiou Miro Pereira. Miro, nesta quarta, preparou o mandado de segurança que visa a permanência do médico por mais um período.
Postar um comentário