Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

domingo, 4 de novembro de 2012

O atraso no pagamento da prefeitura de Portel e os servidores exonerados após a eleição


Prefeitura mantém somente pessoal essencial após a exoneração de vários servidores. O carro papa-lixo, por exemplo não sofreu redução em sua operacionalização. Aquele povo inteiro que fazia capinagem com roçadeira, por exemplo, foi todo mandado pra rua.

Já era esperada essa reação, uma vez que foram feitas muitas contratações antes do período eleitoral. Estima-se que pelo menos mil e quinhentos contratos teriam sido praticados. O que não é nenhuma novidade nas estratégias de vencer uma eleição, já que havíamos constatado ação semelhante no pleito passado quanto houve cerca de mil contratações. Logo após o período eleitoral, o povo é demitido em massa.

Somente da Secretaria de Infraestrutura foram exoneradas 24 pessoas e já está prevista uma investida na Secretaria de Saúde, onde mais cabeças vão rolar. Segundo consta, as exonerações não tem nada a ver com retaliações aos que votaram contra o candidato do prefeito, afirmam os apanhiguados (termo usado para expressar os “puxa-sacos). Mesmo que os apanhiguados defendam, há sinais visíveis de insatisfação. Por exemplo, o candidato a vereador Jerson Pereira, de ocupante de direção de escola foi remanejado para a creche Odiléia da Silva Brito (Clube de Mães) e em seu lugar ficou um apanhiguado de um vereador derrotado do PT. A irmã do candidato Miro Pereira foi transferida para o Centro Comunitário La Paz. Até parece que punição se dá em creche, num ato simbólico de desprezo aos educandos infantis. Lembro muito bem quando fui sanguinariamente perseguido e fui arremetido para, pelo menos, duas creches, acontecendo o mesmo com demais colegas que resolveram afrontar o governo hitleriano, perseguidor de funcionário público. Quem inventou essa de que creche é o pior lugar? Certamente o tempo vai revelar.

O caso de atrasos em folha de pagamento já assusta, havendo casos de atraso no sagrado setor de inativos, o IMPP. Para nós professores, é no mínimo patético, uma vez que todo servidor faz uma contribuição rica, na casa dos 11%, todos os meses. Como a coisa está grave, pegando fogo, o Ministério Público já solicitou explicações do executivo sobre os horrendos atrasos. O prefeito da cidade afirmou que pretende entregar a Casa sem dívidas ao recém-eleito Paulo Oliveira. Talvez uma das explicações, não para o atraso, mas para as exonerações seja o encaminhamento dos novos concursados. Vamos esperar e acompanhar os fatos e até cutucamos os membros do SINTEPP para fazer alguma coisa, pois vem chumbo grosso por aí. E dizem que os atacados não são só servidores (os pobres vêm sempre sofrendo perseguições indevidas), mas que ações estariam sendo movidas contra os figurões da cidade. Candidatos eleitos a vereadores estão com seus dias marcados para serem perseguidos e existem provas materiais de compra de votos. Entre eles estaria o candidato Enos Perdigão e Ronaldo Alves. E não é só contra vereadores, o próprio candidato eleito Paulo Oliveira foi filmado em situações comprometedoras, assim como também foi fotografado em poses nada vantajosas.
Leiam as próximas edições.

Postar um comentário