Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

terça-feira, 8 de maio de 2012

Diretores de escolas denunciam vereador por entregar material que os professores precisam


Servidores públicos da prefeitura de Portel são forçados a registrarem ficha de ocorrência na delegacia contra vereador que entregou data-show nas escolas do município. Os equipamentos eletrônicos são oriundos do Pro-Info.

De acordo com o vereador José Pereira da Costa, o Raso, em entrevista exclusiva a este blog, declarou se sentir perseguido pelo governo Pedro por causa da entrega dos equipamentos nas escolas. Segundo Raso, o empresário Wagno (Nenen) Nascimento, conhecido como Matheus Variedades devido ao nome do seu estabelecimento comercial, recebeu a incumbência de entregar alguns equipamentos eletrônicos às escolas de Portel, para não perder para outros municípios, já que a prefeitura de Portel nunca foi buscar os mesmos. Nenen convidou Raso para a entrega dos bens às escolas, sendo que, no momento da entrega, as caixas foram abertas para que depois não se alegasse que dentro havia pedra ou pau, e, naquele momento, o empresário entregava a nota fiscal, juntamente com um recibo padrão previamente elaborado em Belém e o responsável pela escola colocava seus documentos pessoais, assinando e rubricando e marcando com o carimbo da escola.

Raso disse que a dep. Luzineide comunicou ao Nenen que tais equipamentos estavam disponíveis para entrega nas escolas, com destinação certa às unidades escolares. Não se trata de doação, foi mera entrega. Depois disso, a secretária de educação Rosângela Fialho acionou o departamento jurídico e diretores de escolas, mandando que fossem feitas ocorrências policiais. Sabendo disso, Raso requereu ao delegado, através de documento, solicitando se havia denúncias e, caso houvesse, que fossem emitidas cópias. Nessa ocorrência dizia que as escolas receberam os documentos, quem recebeu e dizia, no final do instrumento, que houve crime, sem, no entanto, dizer qual crime. Raso disse ainda que a secretária enviou cópias a Belém para sejam entregue ao Ministério Público Federal para que esse parlamentar seja processado. Alertou ainda que nesse mesmo programa que forneceu os data-shows há dezenas de rabetas (barcos pequenos e velozes, movidos a motor à gasolina) para serem entregues à comunidade ribeirinha e a secretária quer fazer cavalo de batalha com tais materiais.

QUEM SÃO OS CIDADÃOS QUE REGISTRARAM A OCORRÊNCIA

Perguntei quem foram as pessoas usadas no encaminhamento dos registros policiais. Eis os nomes:
Desenhos de Ronaldo de Deus mostram como o prefeito possui pessoas para protegê-lo 



  1. Escola Estadual Paulino de Brito – Iolete Mesquita, irmã do vereador Adson Mesquita;
  2. Escola Maria das Graças Lima - Suzete Moreira, auxiliar de secretaria da escola
  3. Escola Armando Pinto - Benjamim, cunhado do Diretor de ensino licenciado Valdo Paranhos;
  4. Escola Municipal Abel Figueiredo - Jacirene Santos (Cira, esposa do Rosivaldo Machado);
  5. Júlia Barbalho – Sandra, esposa do Denis, presidente do Conselho  do Fundeb;
  6. Rafael Gonzaga - Jairo Meireles, ex-presidente do Conselho do Fundeb;
  7. Lurdes Brasil – Ciro - cunhado do vereador Paulo Sérgio e filho da Chica.

CONEXÃO COM O GOVERNO MUNICIPAL

Raso acredita que todas essas pessoas são ligadas ao prefeito de Pedro Barbosa. Inclusive o diretor Jairo Meireles age pela segunda vez contra Raso, segundo afirmou o próprio vereador.

TEXTO PRONTO

Raso afirmou que o documento de denúncia foi elaborado dentro da SEMED e a pessoa denunciante só tinha o trabalho de assinar.

COINCIDÊNCIA DE HORÁRIO

O diretor da escola Rafael Gonzaga, Jairo Meireles, afirma que a comitiva de entrega chegou à escola às 11:15h e, ao mesmo tempo, a escola Graça Lima registrou  às 11:15h, todos com a mesma data, 2 de maio. Raso disse que não é onipresente, que não poderia estar em dois lugares ao mesmo tempo.

QUEM TEM LEGITIMIDADE PARA A ENTREGA

Raso disse que os equipamentos foram entregues dentro das formalidades geradas em Belém, sem caráter de doação, mas de simples entrega. A secretária, no entanto, crê que os materiais deveriam ser entregues pelos Correios ou através a Secretaria de Estado de Educação ou a Secretaria Municipal de Portel. Porém, Raso disse que orientação dada foi entregar diretamente às escolas. Caso a orientação fosse para entregar à prefeitura ou SEMED, isso teria sido feito. Há muita coisa para boa para o município de Portel, mas com a enxurrada de denúncias, os órgãos ficam temerosos de que sejam desviados, pois o prefeito Pedro Barbosa já responde por vários processos por improbidade administrativa.

Postar um comentário