Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

terça-feira, 28 de junho de 2016

Portel: A política da sujidade

Beira a safadeza os espinhos da política de Portel, promovidas por mentes diabólicas que estão bem alimentadas com whisky e caviar em Belém do Pará, tão distante do das pessoas dessa cidade que dá nojo.

Há um débito de mais de 2 milhões de reais a agiotas e o povo de Portel tem que pagar. Assim, ações sociais, empregos e geração de renda ficam comprometidas. Entende-se que só o tráfico de drogas é o culpado. Outros, mais culpados ainda, culpabilizam as famílias. Na verdade, o responsável é o político corrupto. Em se tratando de corrupção, tirar dinheiro da boca das crianças é também impedir candidatos do povo a chegar ao poder.

Ao ouvir um cidadão, fiquei quase que um goofy (pateta). É assim que eu me sinto (um goofy) diante de tanta patifaria contra a cidade de Portel e seus habitantes. Dizia o cidadão que um assassino de três ribeirinhos (do Pacajá) é o novo gerente das ações políticas pra agir na maior truculência nunca vista em Portel desde os anos 90. Matar pessoas pela posse de terra e ainda andar nos corredores da política é supremamente nojento.

Assusta-me muito que os candidatos de Portel estejam sendo dizimados como oposição por uma mente capaz de manipular o futuro de milhares de pessoas que ainda acreditam na política saudável. Nesse sentido, disse alguém hoje que a Frente Democrática de fato não existe. Foi criada para desmontar a candidatura de Miro Pereira. E os passos foram realizados metodicamente, como se vê abaixo.

O Deputado Federal Eder Mauro veio a Portel e lançou a candidatura do Dr. Miro Pereira e Pr. David Sindeaux. Isso causou uma comoção, inclusive na esquerda dita saudável de Portel. Foi assim que surgiu a trama de montar um grupo de oposição envolvendo diversos grupos políticos, inclusive juntando os mais corruptos ex-prefeitos do município de Portel. Em seguida, afastaram os pastores Ori (da Quadrangular) e Pr. David (da Assembleia de Deus). Mas antes de por o bolo da cereja, ficaram adoçando a professora Lucidalva, iludindo-a como representante do segmento LGBT (Lésbicas, Gays, Bichas e Travestis). Pura enrolação pra retirar a força dos segmentos mais confiáveis. Depois, o homem mais combativo ao governo de Pedro Barbosa, Oclécio Lacerda do PSOL, foi obrigado a dividir espaço no Chalé com seu algoz que não pagava os professores e deixou o 13º em prantos em 2013, ano do primeiro ano do mandato de Paulo Ferreira. Estaria Paulo avançando com a destruição da base daquela que em vida nunca se chamou Frente democrática?

Hoje soube que viajaram para Belém o presidente da Câmara (Manoel Maranhense), seu tesoureiro Márcio Duarte (que acumula o cargo de contador de dinheiro da Câmara e gerente da ECT - Empresa de Correios e Telégrafos ou Correios), Pr. Ori da Quadrangular. É a reta final para desbancar o empresário Gilberto de Nadal, cujos únicos apoios no Governo do Estado de Simão Jatene é seu amigo, o Senador Flexa Ribeiro e, também, o Sidney Rosa, com o recente apoio do ex-senador Ademir Andrade e o futuro candidato a governador Sidney Rosa, atualmente exercendo o cargo de Deputado Federal. Assim, Gilberto dançaria, pois conta hoje com pouco apoio do Estado e é refém de uma maioria que controla Portel há décadas. 

Para piorar para a oposição, há um acordo intratribunnal que impede qualquer movimentação contra o governo de Paulo Ferreira, posto que virou bem claro no caso dos mortos por explosão de gasolina com óleo diesel. Ficou tão evidente quando o maestro dessa trama toda pediu que fosse arquivado o requerimento e abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar o caso das explosões, já que até hoje o inquérito não foi concluído e até os ajudantes das famílias queimadas (Comissão Tharle Cordovil) foram intimados para prestar esclarecimentos diante da gravidade do caso contra o povo do interior de Portel. 

Diante de toda essa confusão, não se pode vislumbrar avanços do setor governista diante de uma oposição que se vende dia a dia. Os próprios candidatos a vereador do lado de Paulo do Im(posto) estão temerosos em propagar o nome do candidato a prefeito e preferem promover seus próprios nomes, tamanha é a rejeição. 

"O que mudou foi a merda. A mosca continua a mesma". Frases desse quilate foram ouvidas por mim durante esta semana, entendendo por isso que nenhum dessas figuras que tentam quebrar a oposição tem compromisso com a cidade de Portel, que tá tão ruim de saúde que a cada dia um jovem aparece morto nas ruas da cidade. Há cismas de que exista um grupo de extermínio, mas não se pode provar da mesma forma como se prova que o tráfico de drogas virou uma alternativa para aqueles que não vêem sequer um plano de desenvolvimento econômico para essa população que não suporta mais viver desempregada e passando fome, enquanto seus líderes jogam futebol nas tardes e tomam bebidas caras à noite. 

Há fortes rumores de que os agiotas estão querendo de volta seus 2 milhões de reais. A salvação é impor um candidato que se responsabilize em pagar toda essa quantia e deixe o povo passar mais dificuldades pelos próximos quatro anos. A estratégia é a mesma: comprar votos de uma população fragilizada pela falta da comida na mesa quase todo dia.

Portanto, da Frente Democrática, restou apenas um pequeno grupo, pois há mercenários se vendendo e outros sendo levados a sonhar com vaidades inatingíveis. Há vereadores tão metido a esperto que já vendeu a própria consciência em troca de favores e desespero em manter-se no cargo, mas em breve seu nome será estampado em uma mídia qualquer. Recuso-me a publicar tamanha falta de vergonha.
Postar um comentário