Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

domingo, 9 de outubro de 2016

A exclusão do grupo de Whatsapp e o fracasso de um governo corrupto

Venho, por meio deste blog, agradecer ao apoio recebido a minha campanha política e também reconhecer a minha derrota nas urnas, assim como manifestar solidariedade aos bravos sindicalistas que defendem os direitos dos trabalhadores em educação de Portel.

Antes de tudo, repudio a tentativa de dois sindicalistas PELEGOS integrantes do SINTEPP, que fizeram de tudo pra prejudicar minha candidatura, pessoas infiltradas no sindicato dos trabalhadores em educação de Portel que defenderam seus gordos salários e suas regalias favoráveis ao ócio e ávidos em ofender a honra dos defensores dos inúmeros homens e mulheres que acreditaram nos que foram eleitos para o encaminhamento de reivindicações trabalhistas.

No que tange ao apoio recebido de meus parentes, confesso que as avaliações dos pontos fracos fizeram produções escritas e também discussões com outros colegas candidatos, norteando o futuro e proporcionando ensinamentos que devem ser compartilhados com a população, pois muitos foram eleitos a partir de gastos com 50, 70 e até mais de 100 mil reais. Tais gastos que tiveram a intenção de comprar votos dizem respeito ao tipo de representante que teremos no futuro.

Não quero que nenhum dos meus eleitores teçam comentários negativos quanto ao meu estado de não exitoso na eleição deste ano. Reforço isso dizendo que tenho comprovações de que tais homens (e nenhuma mulher!) comprou voto, pois as gravações em áudio e vídeo, assim como testemunhos, provam que houve aproveitamento da condição da pobreza material de nosso povo, às vezes exorbitando da própria dignidade diante do nefasto destino de ser pobre e não ter nem o que comer.

Resta, assim, comentar acerca da solidariedade aos companheiros do SINTEPP, os quais desempenham seus papéis em defesa daqueles que não tem condição de trabalhar com a barriga vazia e seus filhos com fome e uma prefeitura com a folha de pagamento inchada para satisfazer uma demanda puramente eleitoreira, criando um fato inédito na história da cidade de Portel, que é a condição de tentar se reeleger com atraso no pagamento. Tal atraso é uma falta grave que contraria qualquer contratação exagerada, pondo fim ao escopo de fazer sucesso nas urnas.

Tenho sido atacado nas redes sociais a ponto de até por em xeque a instituição que represento, em ataques viscerais que já me rendeu até o bloqueio e exclusão do grupo de Whatsapp do meu próprio sindicato, ato este realizado por um árduo defensor do governo municipal, tudo para defender sua ausência no local de trabalho há 8 anos, um péssimo exemplo numa era em que emprego está difícil e não se honra, quando se tem a oportunidade, de trabalhar honestamente.
Postar um comentário