Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Vendedoras de tacacá não serão mais cobradas pelos fiscais da prefeitura


Por Ronaldo de Deus Machado

Após a denúncia publicada no blog Educadores de Portel, o prefeito Paulo Ferreira mandou interromper aquilo que o bispo chamou de crime. A matéria publicada mostrava a situação vivida pelos feirantes da Feira da Farinha, em que até vendedoras de tapioca eram cobradas pelos fiscais da prefeitura. Agora, a secretaria comandada pelo secretário executivo da AMAM, Jaime dos Santos, diz que aquilo foi um equívoco.

Durante a missa do domingo passad na Igreja Matriz, o bispo da Prelazia do Marajó, Dom Luiz Azcona perguntou ao prefeito de Portel: “Você não sabe que Portel é uma cidade miserável?“ Acerca desse assunto, continuou: “Cobrar imposto de uma pobre tacacazeira?“ Mais adiante complementou: “Isso é um crime!“ “prefeito criminoso!"

Controvérsia

Cobrar dos pequeninos é uma coisa. Quero ver cobrar dos grandes que levam nossas riquezas! Tive conhecimento da retenção de uma balsa carregada de seixo. O que veio a acontecer depois? O dono da balsa apenas ligou para um deputado estadual que, por sua vez, entrou em contato com o prefeito, o qual determinou a liberação do produto. Aliás, a extração de seixo, que é um mineral regulado por leis federais, vem sendo tirado das nossas terras e já foi alvo de denúncia aqui no blog Educadores de Portel. No passado, mesmo com denúncias feitas também pelo ex-vereador Raso, nenhuma ação foi tomada pelo governo anterior. Vamos aguardar!

Imposto sobre IPVA

Estude outras possibilidades, secretário Jaime dos Santos. Entre elas está a possibilidade de auferir ganhos com o IPVA, pois temos veículos até de Minas Gerais e outros estados da federação. Esse IPVA tem que ficar aqui! Sei da trabalheira que dá, mas essa é a função do servidor público: trabalhar!

Outra indicação seria fazer um levantamento acerca da movimentação de cartão de crédito no município, já que esse é um fator geratriz de imposto. Eis as minhas sugestões de hoje!
Postar um comentário