Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

1ª Audiência sobre Abuso Sexual e Exploração do Trabalho Infantil e do Adolescente

Ontem estivemos participando de Audiências Públicas: - 1ª da promovida pelo Ministério Público com o Tema: - Abuso Sexual e Exploração do Trabalho Infantil e do Adolescente, com a participação de autoridades municipais, especialmente da comitiva do Cardeal Cláudio Hummes, representante do Papa, Dom José Luiz Azcona, Bispo do Marajó e da Irmã Henriqueta, representante da CNBB, em visita ao município, entidades convidadas e a comunidade.

Tema bastante enfatizado pelos seus expositores e bastante empactante no município de Portel com inúmeros casos, pena que não foi tão debatido pelas entidades ali representadas e pela própria comunidade, pela falta de espaço e de tempo. Por ser um tema bastante agravante e relevante exige um tempo e uma disposição a mais, com mais tempo, discussão, estudos, um diagnóstico mais aprofundado e preciso, por parte dos órgãos competentes, para uma melhor exposição em público.

Entre as propostas citamos a "Criação do Plano de Enfrentamento" entre outros. No geral, foi importante, quando relatado vários fatos sem resposta e sem solução em relação a algumas situação em referencia as ações do Conselho Tutelar. Onde parabenizamos a sabedoria, coragem, disposição e o zelo pela sua profissão como conselheiros.

Belíssima exposição da relatora representante do Conselho Tutelar. A 2ª audiência pública, promovida pela Igreja Católica, também com o mesmo público, alguns grupos e pessoas da Igreja. Foram abordados vários assuntos, embora não enfatizado com discussões e propostas, foi mais falacia do que atitudes, muito centralizada e de certa forma até tendenciosa. Falou-se de parcerias, mas não se apontou de que forma e em que, quais as vantagens e pra quem.

Embora sabendo da importância desse momento para se discutir, debater e elaborar propostas condizentes aos assuntos pertinentes a nossa realidade. Onde não podemos perder a oportunidade que temos para discutir nossas mazelas e buscar soluções por meio de propostas diante das nossas Autoridades Competentes e visitantes de Autarquias Religiosas e Sociais.

No geral foi muito bom esses momentos, agradecendo os organizadores, deixando a nossa crítica a não participação das entidades representativas nas composições de mesas e de exposições sobre os temas e o tempo mínimo para os posicionamentos nas inscrições, como na segunda audiência que nem houve a participação do público ( audiência sem participação ).
Coordenador geral do Sintepp.
Na luta por dias melhores e em nome da liberdade.

Postar um comentário