Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Curso de Pedagogia do PARFOR realiza I Seminário


O curso de Licenciatura Plena em Pedagogia, do Parfor, realiza o I Seminário, nos dias 10 e 11 de agosto, no Centro de Convenções Benedito Nunes, no Campus Guamá, em Belém. Com o tema “Educação do educador na UFPA – O Parfor Pedagogia: perspectivas e desafios”, o evento deve reunir mais de 900 participantes, entre docentes e discentes, número estimado pela coordenação do evento. Atualmente, o curso de Pedagogia do Parfor UFPA é o maior do Plano, em âmbito nacional, pois possui 65 turmas e tem quase 2 mil professores em formação no Pará.

O objetivo do encontro é reunir os participantes do Parfor em todo o Estado, promovendo um momento propício para balanço entre todos os envolvidos na implementação das ações do Parfor Pedagogia no Pará. O encontro viabilizará espaços para que ocorram discussões, debates, análises e críticas, apontando para os desafios e as tendências que perpassam o cotidiano do Parfor.

Durante a realização das atividades de cada dia, mediante expressão oral e depoimentos sobre as impressões dos participantes, serão processados uma ficha técnica, correspondente à indicação de resultados programados, e o perfil do produto alcançado.

 O evento terá, ainda, a participação da coordenadora da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Izabel Lima Pessoa, que virá de Brasília visitar o Parfor/UFPA, pela primeira vez. A Capes é o órgão do Ministério da Educação que gerencia e financia o Parfor.

Texto e foto: Thaís Rezende – Assessoria de Comunicação do Parfor/UFPA

Comentário do blog: É preciso que os professores de Portel ofereçam; nos espaços de discussões e debates, denúncias relativas ao mau uso do PARFOR, que vem sendo utilizado para fins políticos, privilegiando sobremaneira os apanhiguados políticos. Turmas são mal preenchidas funcionando com número inferior à oferta, sobretudo porque os indicados não querem participar, enquanto outros remanescentes gostariam de estar estudando. Há, outrossim, um número enorme de pessoas cursando, por conta disso, faculdades particulares de péssima qualidade e muitos estão inadimplentes, depois de termos um plano nacional de formação, o PARFOR. A falha é gritante e merece atenção da coordenação nacional a respeito dessa defasagem num curso gratuito e o excesso de pessoas pagando faculdades particulares, muitas das quais nem são reconhecidas pelo MEC.
Postar um comentário