Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Comissão é criada na Câmara de Vereadores e reúne setores sociais de Portel após morte de estudante


Câmara de Vereadores, SINTEPP, SINTESP
Comissão Popular Tharle Colares Cordovil
Várias entidades públicas e privadas criaram, após a morte de uma criança filha de ribeirinhos por conta de combustível adulterado, uma comissão para acompanhar os fatos decorrentes da tragédia já anunciada pelo maior blog, Educadores de Portel, da região.
A Comissão Popular Tharle Colares Cordovil leva o nome da criança vitimada pela irresponsabilidade dos proprietários do posto. Compõe a CPTCC a Câmara Municipal de Vereadores, Sindicato dos Servidores Públicos de Saúde, Sindicato dos Trabalhadores da Educação Pública do Pará, além de comerciantes.

A CPTCC tem a missão de deliberar sobre providências das autoridades públicas e órgãos competentes relativas aos vários casos de acidentes ocasionados pela mistura de combustível adulterado e comprado por populares no “Posto Cidade de Portel”, localizado à avenida Duque de Caxias, beira rio, em frente ao prédio da Prefeitura Municipal de Portel.

O referido posto foi contratado pela Prefeitura de Portel para fornecer combustível ao transporte escolar da rede municipal de ensino e, ao comercializar combustível adulterado, já fez várias vítimas com queimaduras, algumas tão graves que provocou a morte de alguns consumidores do setor rural do município. Tais ribeirinhos, acostumados a utilizar óleo diesel na iluminação de suas residências, já que na região rural não tem energia elétrica, a família Cordovil, moradora do rio Aninjó (4 horas de viagem até a sede do município), acabou morto ontem.

Thales Colares Cordovil, nascido em 19 de janeiro de 2004, filho de Adelson Gonçalves Cordovil e Maria Roselite Colares da Mata, está sendo velado na cidade. A mãe, senhora Maria Roselite, foi encaminhada para o Hospital Regional, em Breves, mas foi deslocada para o Regional Metropolitano, em Belém, devido à gravidade do quadro clínico, que apresenta 80% do corpo queimado.

Inicialmente, a Comissão reuniu com o investigador de polícia civil, Aragão, e este informou que o Delegado de Polícia não se encontra no município, mesmo assim os depoimentos do pai da criança morta foi registrado às 09:53:58 h de hoje.

A vereadora Semone Moura da Silva (PT) solicitou, por meio do Ofício 018/2016, em caráter de urgência, a instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar as infrações político administrativas que envolvem o posto de combustível Cidade de Portel. A vereadora invoca o Art. 39, inciso VIII, do Regimento Interno da Câmara para fiscalizar e fazer levantamento in loco, aludindo denúncias gravíssimas sobre o combustível vendido no posto Cidade de Portel. Agora a decisão de aprovar a CPI está nas mãos dos vereadores, que devem ser postos no olho da rua, caso não procedam ao pedido da vereadora.

Segundo a o Boletim de Ocorrência hoje registrada na Delegacia de Polícia Civil, o pai da vítima, Sr. Adaelson Gonçalves Cordovil de 37 anos de idade, relatou que no dia 30 último, por volta das 23 horas se preparava para uma viagem até a sede do município. A esposa, como não tem energia elétrica no setor rural, pediu um pouco de óleo diesel para colocar na lamparina. O senhor Adaelson pegou um carote de 8 litros e despejou cerca de meio litro do produto para uma garrafa PET de dois litros e, enquanto fazia essa operação, sua esposa se aproximou com uma lamparina na mão, chegando a aproximadamente 2 metros do carote, houve um incêndio e consequente explosão.


Postar um comentário