Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Donos do posto e gerente presos após morte de criança ribeirinha



Hoje, 13, a Polícia Civil cumpriu três mandados de prisão relativos como consequência da venda de combustível adulterado, cuja operação foi batizada de Nero. O caso comprometeu a vida de uma criança e dezenas de outros ribeirinhos ficaram lesionados, além de casos graves como a mãe que está internada em Belém. Dizem que ela está sendo mantida por aparelhos.


O juiz que responde pela Comarca de Portel atendeu a representação pela prisão preventiva dos sócios do posto Cidade de Portel, que são Alexandre Luiz Sousa Pinto e Diogo Pinto Melo (presos em Breves), além do gerente, Aldebaro Pinto (preso em Portel). A decisão foi tomada após investigação conjunta entre Ministério Público e Polícia Civil, cuja conclusão foi de que houve ação deliberada desses envolvidos ao vender combustível adulterado, assumindo o risco de lesionar a população rural. Além dessa medida, o MP estuda outras providências judiciais.


Apesar de que dizem que Portel é uma terra sem lei, em que muitos políticos que fracassaram na atividade privada acabam por levar vantagem no setor público, ainda resta uma esperança na justiça.


Ontem, desde gerente a sócios do posto de gasolina - que é uma balsinha com acomodações no meio da rua e em frente à prefeitura de Portel -  foram presos preventivamente. Mas esse defecho só se deu após a morte de, comprovadamente, uma criança de 12 anos de idade, pois o blog EDUCADORES DE PORTEL tentou, incansavelmente, alertar sobre o pior.


Ouvi várias vezes entrevistas diversas, entre as quais a do diretor do posto, entendendo que há intenção clara de culpar os pobres ribeirinhos pela não devolução do combustível adulterado. Isso é uma clara terceirização das responsabilidades de quem poderia ter tomado providências como identificar a quantidade de produto resgatado com base na quantidade entregue aos barqueiros.


Não cabe, também, dizer que o posto foi criado unicamente para atender às secretarias do governo municipal de Portel, porquanto eu já comprei gasolina para minha moto, assim como vi dezenas de pessoas que buscaram esse produto no posto que, alegadamente, vem o gerente dizer que esse posto foi criado somente para fornecer combustível para a Prefeitura de Portel.
Postar um comentário