Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Não dá mais para acreditar: dinheiro federal em Portel


Esta ponte está caindo; aquela casa à direita, já caiu. 
Não dá nem pra acreditar mais. Tiveram 8 longos anos para fazer essa estrada e a ponte do Muim-Muim. Na gestão do Leno Gonçalves foram compradas aquelas madeiras que estão lá junto da ponte velha. Depois que Leno saiu, estagnou. Logo no período eleitoral, após reivindicação de um grupo de moradores da estrada, uma equipe da prefeitura foi até o local tentar fazer um extensão da ponte velha. Diante disso, os moradores de perto da ponte impediram o arremate, sob alegação de que aquilo não iria resolver o problema, e que estavam fazendo apenas por se tratar de período eleitoral. E o sofrimento continua. Quem utiliza, como é o de muitos agricultores, moradores da região de cinco comunidades e professores da Prainha, Queimada, Cumaru, Pinheiro, Boa Vista e outros do Acutipereira, são as principais vítimas dessa falta de ação.

A estrada: quando a água sobe, o sofrimento também sobe
De acordo com conversa com Paulo Ferreira, não existe recurso para a implementação da obra. Apenas para efeito de orientação, trata-se de falácia apenas, já que existem vários Ministérios da República que dispõem de fontes de verbas através de convênios. De acordo com pesquisas feitas pelo blog junto ao Portal da Transparência, o município conseguiu vários aportes como, por exemplo, Portel recebeu R$ 22.566.463,05 (vinte e dois milhões, quinhentos e sessenta e seis mil, quatrocentos e sessenta e três reais e cinco centavos), só para citar o exercício de 2006. Desse montante, R$ 50.000,00 foram para a implantação da Farmácia Popular; R$ 1.086.294,83 para implantação e melhoria de drenagem e manejo ambiental para prevenção e controle da malária (aqueles tubos que foram colocados debaixo das ruas que o prefeito dizia que estava enterrando dinheiro e que isso não dá voto porque o eleitor não vê a obra – ora, como se o dinheiro fosse do erário municipal!), entre outros.

Em 2007 a transferência do governo federal foi de R$ 30.141.878,65 (trinta milhões, cento e quarenta e um mil, oitocentos e setenta e oito reais e sessenta e cinco centavos), sendo que exemplifico ações como estruturação de unidades de atenção especializada em saúde, valor: R$ 100.000,00 (cem mil reais), implantação e melhoria de serviços de drenagem e manejo ambiental para prevenção e controle da malária, R$ 1.530.895,14 (um milhão, quinhentos e trinta mil, oitocentos e noventa e cinco reais e quatorze centavos). Como se vê, pela segunda vez o governo municipal, sob a gestão de Pedro Barbosa, pôs as mãos em mais dinheiro para a implementação da obra de enterrar dinheiro.


Postar um comentário