Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Mais dois municípios paraenses atingem meta para sair da lista de desmatadores

Cumaru do Norte e Santa Maria das Barreiras já protocolaram pedido ao Ministério do Meio Ambiente para serem reconhecidos pela redução no desflorestamento


Mais dois municípios paraenses conseguiram atingir as metas exigidas para que tenham os nomes retirados da lista dos maiores desmatadores da Amazônia. Cumaru do Norte e Santa Maria das Barreiras cumpriram as metas exigidas pelo Ministério do Meio Ambiente e já solicitaram a mudança de status. Entre as metas estão o registro no Cadastro Ambiental Rural (CAR) de pelo menos 80% da área cadastrável e a redução dos índices de desmatamento. Com isso, o Pará alcançou o número de 159.437 imóveis rurais cadastrados no CAR.

A permanência na lista de desmatadores representa dificuldades de acesso a crédito e barreiras comerciais. Com mais esses dois municípios, o Pará já conseguiu retirar da lista, nos últimos 4 anos, oito municípios que figuravam entre os maiores desmatadores do bioma amazônico. Além de Cumaru do Norte e Santa Maria das Barreiras, já saíram da lista Paragominas, Dom Eliseu, Ulianópolis, Tailândia, Brasil Novo e Santana do Araguaia.

O Termo de Ajustamento de Conduta foi assinado em Cumaru do Norte, em 2011. O secretário de Meio Ambiente, Paulo Lourenço da Silva, afirma que foi uma estratégia para o desenvolvimento social e econômico do município a partir da sustentabilidade. A recompensa chegou agora, em 2015, com a certificação como “Município Verde”. “Nós ainda estamos na lista dos embargados do Ministério do Meio Ambiente, mas conseguimos reunir as condições para sair dela com avanços como o índice de Cadastros Ambientais Rurais (CAR) feitos, que no nosso caso chegaram a 90%”, explicou.

A situação era a mesma em Santa Maria das Barreiras. Com quase 19 mil habitantes, a cidade concentra a maior parte da população na zona rural. Embora o TAC também tenha sido assinado há apenas quatro anos, muita coisa já mudou na cidade. “Nós procuramos cumprir todas as metas do Programa Municípios Verdes, das áreas cadastráveis, conseguimos inscrever 82% no CAR, estamos fazendo a verificação do desmatamento em campo e, agora, finalmente, com a certificação, poderemos sair da lista dos que mais desmatam”, afirmou o secretário de Meio Ambiente do município, Carlos Vaz.

Com informações da Assessoria de Comunicação do Programa Municípios Verdes
Com informações da Assessoria de Comunicação da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade


Ministério Público Federal no Pará
Assessoria de Comunicação
Postar um comentário