Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

PSOL estadual se manifesta em apoio e solidariedade aos sindicalistas e vereadores da oposição

NOTA PÚBLICA
SOBRE A CRIMINALIZAÇÃO DOS MOVIMENTOS SOCIAIS E SINDICAIS
EM PORTEL E SOLIDARIEDADE AO VEREADOR RONALDO ALVES (PSOL) E SINTEPP LOCAL.

O Partido Socialismo e Liberdade do Pará (PSOL-PA), através de sua presidência, vem através desta nota oficial se manifestar sobre as tentativas de intimidação e criminalização dos movimentos sociais e sindicais, em Portel/PA, nas recentes incursões da administração municipal, através do prefeito, Vicente de Paulo Ferreira de Oliveira (sem partido) e Walber da Paixão Valente da Silva (Secretário Municipal de Gestão Estratégica e Planejamento - SEGEP).

1 - Nossa completa e irrestrita solidariedade ao vereador RONALDO ALVES (PSOL) e a toda bancada de oposição em Portel, pois de forma articulada e na defesa do dinheiro público, cumpre com maestria o papel de fiscalizador e de oposição responsável e de defesa dos interesses do povo;

2 - Exatamente por isso, estão sendo perseguidos e criminalizados. Em 2015, a prefeitura de Portel recebeu 63 milhões de reais, via Fundeb, e não soube se planejar, garantir o pagamentos do 13º salário e salário de dezembro/2015 do funcionalismo e total despreparo ao tratar dos recursos públicos. Isso cabe judicialização e o PSOL/PA, está atento e sintonizado como as entidades representativas dos servidores públicos e não vai abrir mão dos direitos conquistados com muita luta e suor dos trabalhadores;

3 - A Presidência do PSOL/PA, reafirma e subscreve a confiança no trabalho competente e responsável do vereador RONALDO ALVES e também se solidariza com os demais parlamentares de oposição, que pautados pelo interesse e a garantia da melhoria do povo sempre buscaram aprovar projetos,  mesmo que de iniciativa do prefeito, para avançar no desenvolvimento do município, sem se preocupar em ser “ o pai da criança”, como faz a atual gestão;

4 - É de conhecimento do PSOL-PA, que existe um claro temor por parte do prefeito de Portel e seus secretários, por isso, tentam intimidar o Sintepp, entidade sindical forjada na luta e com grande respeitabilidade perante o povo de Portel, por defender os trabalhadores e não ter medo de enfrentar os poderosos locais;

5 - O prefeito sabe que com suas medidas desastrosas a oposição à sua gestão só aumenta e se fortalece. Daí o temor, o medo e a recorrência em vão, à polícia, pois sabe que o cenário político-eleitoral que se avizinha será muito difícil para se manter no Poder, com os vereadores e demais atores políticos que compõem a oposição hoje, se articulando em torno de um projeto democrático e popular de gestão;

6 - Por isso, o prefeito recorre à perseguição aos opositores, usando de expedientes autoritários, tanto é que dois sindicalistas foram “intimados” pela polícia em uma clara e desesperada tentativa de intimidação. A forte pressão feita pela oposição, através das redes sociais e de personalidades locais, como a intervenção do bispo Dom José Luiz Azcona, evitou que mais lideranças fossem intimadas;

7 - A presidência do PSOL/PA, reafirma seu compromisso com o povo de Portel, soberano em todos os sentidos, e se coloca junto com a representação partidária local, assim como sua direção estadual no combate ao autoritarismo e perseguições e não vai medir esforços para garantir a liberdade e o direito à livre manifestação, liberdade de organização.

Belém-Pará, 20 de Janeiro 2016.
Professor Walmir Brito Freire.
Presidente do PSOL-PA

Postar um comentário