Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Todos os vereadores foram presos por fraudar diárias em viagens fantasmas

A pequena cidade é pequena, mas desta vez não é história de fantasmas. Centralina é uma cidade de Minas Gerais, e possui 10 mil habitantes, distante 669 quilômetros da capital Belo Horizonte, se surpreendeu com a notícia da prisão de todos os seus nove vereadores. Eles foram presos preventivamente por suspeita de corrupção.

Os 9 vereadores são investigados pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) de Uberlândia, cuja acusação é de desvio de dinheiro público. De acordo com a investigação, todos eleitos para legislatura que termina este ano, fraudaram notas fiscais para justificar recebimento de diárias de viagens que nunca foram feitas. Bem diferente de municípios que conheço e esta prática parece ser tão normal que até o juiz nem liga.

Quatro deles foram presos na semana passada, na primeira etapa da investigação que recebeu o nome de "Viagem Fantasma" e renunciaram aos cargos. Os quatro, entre eles o presidente da Câmara Municipal, Eurípides Batista Ferreira, o Baianinho (Pros), o primeiro secretário, Hélio Matias (PSL), Carla Rúbia (Solidariedade) e Roneslei do Carmo Soares (PR), foram ouvidos e soltos um dia após a prisão. Agora cumprem prisão domiciliar.

Os outros cinco: o vice-presidente da Casa, Ismael Pereira Peres (PT), o 2º secretário Rodrigo Lucas (Solidariedade), Wandriene Ferreira de Moura (PR), Sônia Martins de Medeiros Rosa (PP) e Cleison Vieira (PDT), foram detidos na manhã desta quinta-feira (28) durante a segunda etapa da operação.
Os cinco serão encaminhados para o presídio Professor Jacy de Assis em Uberlândia (537 quilômetros de Belo Horizonte). Além dos vereadores, um ex-servidor da Câmara Municipal e um ex-vereador, que hoje atua como advogado, também foram presos na operação. Outros 12 mandados de busca e apreensão foram cumpridos.

Segundo o Ministério Público, os suspeitos cometeram associação criminosa, peculato, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

Fonte: UOL (com adaptações)
Postar um comentário