Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

quarta-feira, 23 de março de 2016

Portel: Divergência política deixa 11 alunos sem aula no Acutipereira

O fato medieval aconteceu na escola Aparecida, na localidade Laranjal, afluente do rio Acutipereira, em Portel. 11 alunos estão sem aula por causa de divergência ideológica.

De acordo com a SEMED, houve uma contenção de gastos e tal ação, de responsabilidade da secretária Ana Valéria, que também é irmã do prefeito Paulo Ferreira, resolveu juntar duas turmas no horário da manhã. No ano passado as turmas funcionavam nos turnos matutino e vespertino.

Com a decisão, alunos na faixa etária dos 16 a 59 anos que estudavam na parte da tarde não estão frequentando o curso de manhã por conta dos afazeres na roça, costume dos ribeirinhos que, segundo a Associação dos Pequenos Produtores do Rio Acutipereira (APERAP), é um desrespeito com a tradição e a vida no campo. O fato já tinha sido anunciado aqui no blog em postagem anterior.

A professora Odineia Correa, que exerce a profissão há 15 anos, diverge ideologicamente do partido político da secretária e, por isso, foi prejudicada com redução de carga horária. No sentido de resolver o prejuízo causado não a ela e sim aos alunos, Correa fez um requerimento à secretária, onde pedia explicações sobre as razões da junção da turma e sua consequente redução de carga horária e a resposta, que foi feita por via verbal, foi de que há uma intenção de cortar gastos. 

Diante da aberração que contraria direitos constitucionais, LDB e normas estabelecidas pelo Conselho de Educação Municipal, os moradores fizeram um abaixo assinado que chegará às mãos do prefeito e, em caso de não atendimento, o caso será encaminhado ao Ministério Público. Caso seja mantida a decisão, os onze alunos ficarão prejudicados.

Na semana passada, estranhamente a diretora e a coordenadora do polo Acutipereira apresentaram uma relação de duas turmas, mas na prática, segundo ordens expressas da secretária Ana Valéria, só existem duas turmas, o que forçaria a junção de alunos de 16 a 59 anos de idade estudarem com criancinhas na tenra idade de 6 anos, que são do 1º ciclo de alfabetização.

Atenção, prefeito Paulo Ferreira, vingança política não pode prejudicar estudantes e nem comunitários humildes da roça. Que isso, Secretária Ana Valéria, você perdeu o juízo? Atenção, vereador Angelo Junior, você não tava sabendo disso? É preciso o blog dizer a vocês o que há de errado na gestão da SEMED? Há horrores que estou sabendo, mas parte já está nas mãos da Promotoria (leia AQUI sobre denúncia ao Promotor de Justiça). Coisa feia, heim?!
Postar um comentário