Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

sábado, 12 de março de 2016

Quem são os candidatos a prefeito de Portel: a enquete

O blog Educadores de Portel realizou uma enquete para saber quem é o mais preferido na eleição que se avizinha para outubro de 2016. Foram elencados três nomes: Dr. Miro Pereira, Paulo Ferreira e Pedro Barbosa.

Com 340 votos no total, Dr. Miro venceria a eleição, caso esta fosse hoje, com 63% dos votos, ou seja 215 pessoas preferiram o advogado Amiraldo Pereira Barbosa. Em segundo lugar ficou o ex-prefeito de Portel Pedro Barbosa com 96 (28%) votos. Paulo Ferreira ficou em último lugar com 29 votos ou 8% do total.

Embora eu esteja ciente de que há uma grande insatisfação quanto aos rumos que as decisões políticas tomaram nos últimos três anos, já se define com certa clareza quem está do lado de quem, com um grupo grande de políticos ladeando uma oposição fortíssima ao atual prefeito da cidade de Portel. A cogitação de um nome só para fazer embate aos irmãos Ferreiras pretende se afastar do erro cometido na eleição passada, o chamado Período da Vaidade, em que vários nomes dividiram os votos, favorecendo assim o nome do candidato de Pedro Barbosa, agora defenestrado pela sua própria criatura.

Mas dizem que o criador dos Ferreiras, Pedro Barbosa, seria uma opção pela falta de um nome do PSDB que viesse pela sigla. Isso causa desconforto na base aliada do governo municipal, sobretudo porque a aliança entre os opositores é forte, tanto que já mereceu mídia paga em jornal tradicional do Estado do Pará. Dizia a nota que uma frente formada pelo PSOL, PT, PCdoB e PSDB estariam por trás da coalizão, numa tentativa de causar enfadonho ou discórdia entre figuras notáveis dos partidos porque há uma indisposição a nível nacional propalada pelo PT em desfavor do PSDB, principalmente porque foi este partido que iniciou o ataque ao ícone do Partido dos Trabalhadores, o Lula. O mesmo sucederia ao PSOL, mas o seu representante na Câmara de Vereadores, Ronaldo Alves falou que iria entrar em contato com a estadual.

Segundo Carlos Moura, em entrevista concedida ao blog esta manhã, houve uma publicação sem consulta aos partidos e de maneira tendenciosa com a intenção de causar desentendimento na possível formação de uma frente, porém não existe uma definição de um nome, embora Pedro Barbosa seja um dos mais notáveis, ressaltando que ainda não está fixado este nome. Quanto às resoluções partidárias, há mesmo uma conversa do PT e PSDB, mesmo com esse impedimento resolutivo, nada obsta a manutenção de diálogos que favoreçam uma força tarefa para criar um governo aberto e com políticas sociais e econômicas para enfrentar as situações difíceis por que passa o município de Portel. Em visita a Portel, Moura se colocou à disposição do blog.

Em entrevista com o vereador Ronaldo Alves, que detém uma cadeira na Câmara Municipal de Portel pelo Partido PSOL e é também vice-presidente da Casa, ele falou sobre a publicação feita no Diário do Pará. A opinião de Ronaldo Alves é similar à de Moura, dizendo que não tem absolutamente nada firmado com o PSDB, embora haja uma aproximação com o Partido dos Trabalhadores (PT), com a possibilidade do PSOL lançar um candidato a prefeito, mas nada definido. Porém, o Estatuto proíbe a coligação com esta denominação, ressaltou que, caso haja aceno positivo, o partido pretende fazer pedido de autorização ao Diretório Estadual. Também alertou que foi identificado o jovem que tentou fazer a discórdia entre os partidos, eleitores e representantes dos outros entes federados. Em Belém, para participar de um seminário, o vereador se colocou a disposição do blog para informes relacionados ao mandato e às ações da Câmara de Vereadores.

Bem, compreendido qual foi a intenção da publicação, tem ainda a inelegibilidade de Pedro Barbosa, já evidenciada AQUI no blog. A denúncia foi feita por um vereador, que hoje é aliado de Pedro. Espera-se, a partir desse entendimento, que o grupo tenha um plano B. Pesa ainda contra Barbosa o processo Nº 580012010-00 no Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) em que este colegiado recomendou à Câmara Municipal de Portel a reprovação das contas da Prefeitura de Portel referente ao exercício de 2010. Segundo o Acórdão, Pedro ultrapassou o limite de créditos adicionais no limite legal de 30% (trinta por cento), além de realização de despesas acima do limite legal  e, descumprimento do art. 22 da Lei 11.368/2007-FUNDEB. Por conta desses deslizes, foi multado em R$ 8.000,00 (oito mil reais), além de envio dos autos para o Ministério Público para apuração das responsabilidades. Esta decisão aconteceu em 2014.



Postar um comentário