Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

domingo, 20 de março de 2016

Rede Globo em Portel



Durante um evento inaugural no bairro da Cidade Nova, o prefeito Paulo Ferreira agrediu verbalmente um repórter da Rede TV de passagem por Portel.

A transmissão estava acontecendo ao vivo pela única emissora de rádio da cidade quando o prefeito Paulo Ferreira falou sobre a presença do jornalista Josino Ribeiro dizendo “Eu tava em casa e fulano me ligou dizendo ‘toma cuidado, a Rede Globo está aí, mandaram buscar a Rede Globo’. Eu não me importo, eu só quero que a Rede Globo ou outra emissora venha aqui pra ver o que estamos fazendo”. Não era a Rede Globo.

Membros da Igreja Católica ficaram chateados porque Josino Ribeiro veio ao município com a finalidade de fazer um documentário para dar visibilidade dos trabalhos executados pelas irmãs agostinianas, garantindo a expansão das ONG’s que trabalham com crianças e adolescentes, levando além das fronteiras do município a informação de que há políticas públicas. Projetos dessa natureza deverão concorrer ao Criança Esperança, assunto anunciado detalhadamente numa emissora de TV local, mas parece que os informantes levam o prefeito a erro ao se pronunciar erroneamente sobre as intenções da reportagem.

De acordo com Josino Ribeiro, há famílias que foram entrevistadas para cujos filhos há a esperança de que um dia se tornem médicos, advogados, sonhos que não se podem perder, pois estes jovens estão com seus direitos protegidos. Tal ação linda promovida pelas irmãs agostinianas não podem ser desmerecidas, nem tampouco as crianças, os adolescentes e suas famílias que contam com uma educação fundamental.

Creio que o prefeito deve ter a hombridade, a humildade de pedir desculpas à Igreja Católica, às irmãs agostinianas e à sociedade, pois todo mundo sabe que nossa cidade de Portel está vivendo momentos difíceis, com alta taxa de desemprego, violência, evasão de indústrias, tráfico de drogas alatradíssimo. Outra coisa: se fosse jornalista investigativo, jamais esse profissional faria aparições em televisão dando entrevista, chamando atenção de holofote.


Postar um comentário