Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Portel fica debaixo de água após horas de chuva

Rodovia inundada perto de escola
As ruas de Portel que ainda não receberam tratamento de esgoto ficaram inundadas nesta segunda, após chuva incessante desde ontem, 18.

Uma cena registrada por uma usuária do Whatsapp mostra um homem caminhando no leito da Portel-Tucuruí. Na foto, vê-se um homem de meia idade com as canelas encobertas pela água, à altura do joelho. Um carrinho de venda de lanches ficou quase submersa.

O trecho inundado nunca recebeu quaisquer serviços de drenagem. Em vez disso, governantes realizaram asfaltamento, não dando chance às águas de tomarem o destino do solo porque o capeamento asfáltico impermeabilizou-o totalmente ou mesmo não houve como o líquido lançar-se aos rios. 

Veja como ficou na Rodovia Portel-Tucuruí, nas proximidades da escola Rafael Gonzaga. As casas construídas no estilo palafita ficaram imunes. Mas veja a condição daquela casa com piso em alvenaria. Os donos certamente terão um árduo trabalho para limpeza. Não foi apurado se houve danos materiais aos proprietários dessas residências.

25 de Dezembro, Portelinha
O bairro vizinho ao Pinho, a caçula Portelinha também foi afetada. Morador da rua 25 de Dezembro enviou uma foto que mostra o trecho com a Orlando Pinto Monteiro totalmente intrafegável, oferecendo riscos para a saúde dos moradores e expondo a riscos os usuários de motocicletas e bicicletas. Aliás, esse bairro, por ser novo, justifica-se a falta de saneamento básico diante das décadas em que essa cidade foi governada por diferentes siglas e representadas por famosas autoridades federais e estaduais e conclui-se que nem para a parte dita nobre da cidade acontece os devidos serviços básicos.Coloco-me à disposição da sociedade para cobrar desses políticos que vêm aí, faltam mais ou menos um ano e meio. Vou cobrar a contribuição desses deputados, assim como os valores já repassados e os serviços não são efetivados, para o prejuízo da população que é quem paga o preço dos abusos cometidos contra o erário público.

No bairro do Bosque, na rua Padre Antônio Vieira, perto do CRAS, ficou neste estado:
Padre Antônio Vieira. Vê-se a quadra da Escola Mônica
Já é tempo da rua Padre Antônio Vieira receber uma camada asfáltica para evitar esse tipo de transtorno. Se é no verão, os moradores sofrem com problemas respiratórios, sem falar na sujeira que incomoda os rotineiros serviços das donas de casa. Para piorar, vendedores de churrasco perdem clientes por conta desse abandono. É a rua d emissora de rádio comunitária da cidade, a Arucará FM. Vamos locutores da emissora, manifestem-se, até porque tenho certeza de que vocês andam por essas bandas para fazer seus serviços comunitários.

Rua 3 de março esquina com a Manoel Antonio Fialho
Também foi verificada situação vexatória na rua em que o atual prefeito em fim de mandato, Paulo Ferreira, mora. Vê-se que a parte que ele utiliza para entrar e sair de sua residência está em estado parecido com as demais ruas.  Que é que você, leitor, conclui disso? Eu, particularmente, tirei minhas conclusões. Antes de dar tchau, lembrei que outro dia fiz comentários sobre o silêncio da rádio Arucará, e teve um reporter desavisado que andou falando impropérios a meu respeito. Covarde, também se calou diante das aflições do povo durante todos esses anos.
Postar um comentário