Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Prefeito remove quase todas as barracas de ruas

Queremos parabenizar o prefeito de Portel pela limpeza feita nas vias públicas e até mesmo ressaltar a importância de organizar as ruas como na retirada de barracos de cima das calçadas de uso dos pedestres.

O barraca de bebidas

Mas é bom frisar que o povo observa a necessidade de manter uma visão clean das ruas sem conotação política. Na Rua da Vivência, por exemplo, foram retiradas as barracas que vendiam alimentação e bares.  Mas tem um que não sai de lá de jeito nenhum. É um bar que fica colado na Feira da Farinha. O povo quer saber, prefeito: Por que aquela barraca não sai dali, prefeito?

A esposa do falecido Pires, junto ao muro da casa do Flores, saiu. Foi um local onde comi muito peixe frito, carne assada com feijão. Saiu também. O Pão Torrado teve 20 dias pra deixar o local e já não mais está lá, conforme verifiquei esta manhã. O famoso Bar dos Navegantes já era. Este bar foi até motivo de post aqui no Educadores de Portel, no caso da MULHER QUE DANÇA NUA, sucesso de postagem.

Na frente da Praça da Bandeira foi feita uma verdadeira limpeza. Bem à frente desta, o mesmo aconteceu com a Praça dos Visitantes, que era ocupada por vendedores de salgadinhos, sorvete e até produtos importados. Os mototaxistas também afixaram suas barracas, com patrocínio de lojas e tudo. Foram removidos na marra!

Na rua paralela à Floriano Peixoto aconteceu fato semelhante. Ali existia, depois do fechamento do Remanso (local que fedia a cachaça, droga e prostituição e traição, palco de muitas histórias, algumas contadas aqui neste blog), criou-se o Trenzinho pelo prefeito Elquias Monteiro. Foram sumariamente exterminados. Ninguém persistiu. Só uma garagem!

LEIA MAIS SOBRE O REMANSO:



A garagem

A garagem que toma conta da calçada junto ao prédio da SEMED está intocável, como se ninguém ousasse desafiar derrubá-la. O povo também reclamou esta manhã e eu anotei essa situação, pois é melhor escrever e registrar do que ficar falando pelas costas. Então, prefeito: Por que a garagem não sai, prefeito?