Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

terça-feira, 10 de julho de 2012

Conselheiro do FUNDEB explica motivação de demissão em massa


O PRONUNCIAMENTO DO PRESIDENTE DO FUNDEB

Após a exoneração em massa executada pela SEMED, nenhum gestor veio a público prestar esclarecimentos ao povo portelense, especialmente aos contratados. Porém, o presidente do Conselho do Fundeb, Adenilson Nunes, pediu espaço na rádio Arucará FM para explicar os fatos ocorridos. A entrevista foi concedida ao repórter Viola de Jesus, durante o programa Estação Sucesso, de Roberto de Deus.

Comentário do blog

Nós, educadores efetivos, não gostaríamos de ouvir um conselheiro fazer o papel de porta-voz do gestor. Tal atitude parece mais uma forma de reafirmar publicamente o compromisso de fidelidade aos mandantes do poder atual, uma vez que estamos diante de um quadro de insegurança para o prefeito e seus poucos aliados, prova disso é a debandada.

A MOTIVAÇÃO DA EXONERAÇÃO EM MASSA

De acordo com Nunes, foi baixada uma portaria de rescisão de contratos contendo 1.131 temporários, onde 3% desse total não deverão retornar. Ainda segundo o conselheiro Denis, a prestação de contas mostra que a secretaria tem dificuldade em pagar a folha, que se encontra inchada. O secretário de educação já repassou aos diretores de cada unidade escolar uma lista com os nomes de quem deverá permanecer no contrato.

Comentário do blog

É do conhecimento de todos os professores que em nenhum momento esses servidores assinaram contratos no início do ano. Já é o segundo ano consecutivo que o governo municipal faz exoneração no final do mês de junho, mas desta vez se firmou como a maior “rescisão contratual” da história do município.

PLANEJAMENTO DE AÇÕES DA SECRETARIA

No mês passado, a folha de pagamento chegou a mais de três milhões, enquanto que o repasse do mês de julho esteve na ordem dos 2 milhões e sessenta mil reais, ao que a secretaria de educação teve que aguardar o repasse de julho para poder arcar com o pagamento dos professores. Nesse sentido, Denis acredita que a SEMED vai, a partir de agora, fazer planejamentos para que o 13º não fique comprometido.

Comentário do blog

Cremos que destrato nenhum vai socorrer ações desmedidas e nunca explicadas pelo conselho do FUNDEB, sobretudo porque há necessidade de professores, serventes, vigias, diretores e coordenadores. Tem-se, inevitavelmente, que explicitar o aliciamento do trabalhador para votar nos candidatos do governo, pois cremos que isso não é mais do que uma tentativa de realinhar o pessoal para que estes saibam que existe outro dono da SEMED, já que o ex-dono já está fora do páreo. Isso, senhores do TRE e Ministério Público, é uma tarefa a ser olhada com mais rigor. Já sabemos que tem pessoas ligadas ao governo fazendo visitas aos professores que foram exonerados, e a conversa só comprova esta afirmação.

Postar um comentário