Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

domingo, 23 de setembro de 2012

Miro Pereira voltará a Portel nesta semana: como ficará sua situação?

Ontem, por volta das 20 horas, o Dr. Miro ligou para mim direto de Belém. O candidato, que está acompanhando o julgamento de uma ação na justiça comum, se mostrou muito confiante sobre a sua situação política. Miro também disse que vai estar em Portel essa semana.

Indagado sobre uma conversa com o apresentador do SBT-Portel, Everton de Souza, Miro negou ter concedido entrevista. De acordo com a programação de ontem, Everton afirmou que Miro Pereira teria abandonado a disputa. Mesmo com toda a confiança na sua vitória, Miro Pereira se mostrou contrariado com a afirmação. O candidato do PMDB disse está na disputa e que estará em Portel se reunindo com seu povo, possivelmente em espaço público, já que não existe prédio que possa acomodar tanta gente.

Um pouco de história

Miro Pereira era do PPS, partido no qual chegou a ser vice-presidente estadual. Pedro Barbosa, o prefeito de Portel, convidou Dr. Miro para se filiar ao PMDB, numa proposta de ser candidato pela legenda rubro-negra. Mas a situação ficou complicada quando vários nomes foram colocados à disposição do partido. Naquele momento eram 5 nomes, a saber: 

1) Dr. Evandro (médico cirurgião);
2) Careca (Eldinor, ex-vereador, ex-secretário de infraestutura e atual presidente do IMPP- Instituto de Previdência do Município de Portel);
3) Tenório (secretária de saúde);
4) Rosângela Fialho (ex-secretária de educação) e
5) Miro Pereira (advogado).

Como muitos queriam, mas só existe uma vaga para prefeito, a situação foi decidia por meio de pesquisa interna. Para isso, segundo afirmou o secretário do PMDB, Ademir Primavera, houve um acordo na presença de autoridades do Diretório Estadual do partido: Helder Barbalho e Scaff, além do prefeito de Breves, Xarão Leão. Ocorre que Pedro Barbosa, que sempre nutriu grande afeto por Rosângela Fialho, não ficou nada contente com o resultado da pesquisa, que apontou Miro Pereira em primeira colocação. Dessa forma, Pedro Barbosa exigiu nova pesquisa. Miro Pereira concordou e ainda deu privilégio a Pedro Barbosa na escolha dos lugares a serem abordados pelos entrevistadores da pesquisa. Segundo Miro, tratava-se de redutos de Pedro Barbosa. Novamente, outra derrota. Rosângela Fialho teve inquestionável rejeição popular.

No dia da apresentação do nome do vencedor, que era Miro Pereira, o prefeito apresentou Rosângela Fialho como pré-candidata. Sentindo-se traído, o grupo que apoiava Miro, notadamente liderado por Jorge Barbosa, resolveu recorrer ao Diretório Estadual. Inclusive eu estava lá nesse dia e ouvi filiados ao partido não acreditar que seria possível uma dissolução do partido, porque o prazo já estava exíguo. Não sabia ele que hoje o envio desse tipo de documento é todo por meio eletrônico.

Dissolvido o partido, criou-se uma comissão provisória que fez os procedimentos para a escolha de dos candidatos, fato esse que se deu na ASSPORT. Ali, Rosângela Fialho, Pedro, Nena Carvalho e demais companheiros bateram em retirada e se instalaram na residência do filho de Ademar Terra, Alan Roberto e lá também votaram em Rosângela Fialho e quatro candidatos a vereador. Enquanto isso, a comissão provisória escolhia o único nome que restava no salão da ASSPORT, Miro Pereira.

Após isso, mesmo com um acordo quebrado, Rosângela Fialho entrou com uma ação para anular a dissolução do diretório municipal, alegando que não teve direito de defesa. E segundo informações, o julgamento dessa situação deveria ocorrer nesta semana que encerrou, ficando, assim, para a próxima semana, terça-feira, daí porque Miro Pereira retorna para Portel. 

Postar um comentário