Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

sábado, 30 de abril de 2016

A importância de um blog e o fracasso da chamada pública

Que a existência do blog Educadores de Portel como um meio de comunicação incomoda, isso sim, incomoda muito, isso se tratando de pessoas que vivem na ilegalidade cometendo atos ilícitos, especialmente públicas. Figuras públicas, assim ditas aquelas que são eleitas para prestar serviço à comunidade, que não querem ser questionadas, possivelmente estão cometendo algum tipo de ilícito.

Por outro lado, pessoas do bem querem que as informações cheguem ao seu conhecimento, pois algumas dicas como onda de assalto em determinados pontos da cidade podem ser importantes para evitar ser tomadas de assalto. Ou mesmo questão de concurso público, interessados podem ficar sabendo dos detalhes e ter uma oportunidade de saber através de um blog como o Educadores de Portel. E o que dizer das autoridades que precisam saber de fatos que não chegaram aos seus ouvidos pelos meios tradicionais?

No entanto, algumas vezes vejo um certo descontentamento das figuras públicas ao verem seus nomes estampados nas redes sociais. Bem feito, porque se tivessem fazendo o dever direito, dando satisfação aos seus patrões, ou seja, o povo, não estariam com os nomes fedidos. Atacam as redes sociais, mas não são capazes de sair do Facebook, de olhar os blogs, de acessar o Twitter ou outros como o famosíssimo WhatsApp. Infelizmente, para esses dinossauros, redes sociais são como os celulares, que um dia ou outro a pessoa vai ter que usar.

Este mês e outros cinco atrás, fiquei duvidando da própria justiça. Talvez a natureza evoluída do conhecimento das academias ou mesmo os traços familiares permitam aos homens da lei, do judiciário ou da promotoria admitir que um trabalho de mídia é importante. Nesse rol de importância está, por exemplo, o caso de um posto de gasolina que vendeu centenas de milhares de litros de óleo diesel misturado com gasolina. Foi importante, uma vez que os consumidores não vão comprar mais de um posto de gasolina que vende produtos adulterados capaz de por em risco a vida humana. E o seu carro, comprado com tanto sacrifício?

Da mesma forma, a decisão política também é abordada, tentando dizer aos incautos leitores de que determinado candidato está com más intenções, com base em informações privilegiadas e análises bem fundamentadas, e está disposto a lapidar o patrimônio público, que já está à beira da falência ou talvez já esteja no fundo do poço, já que nossas autoridades não prestam contas ao público, exceto aos tribunais, muitas vezes infectados de políticos corruptos aptos a julgarem pessoas de índole semelhante. 

Sou a favor de um governo que proponha mudanças e que essas mudanças sejam de um plano de ação com vistas a aquecer o comércio, especialmente diante de uma população desempregada. Tal manifestação, em si, já é um incômodo para os que exploram a fraca economia da madeira, vestindo pelo de cordeiro, uns verdadeiros lobos e outros com vontade de sugar os cofres públicos. Acho, e isso incomoda muito mais, que o poder pede alternância. Chega de pessoas antigas no poder, é hora de dar lugar a gente nova, mas que proponha política nova.

Amanhã, equipe da prefeitura de Portel vai estar no rio Acutipereira para fazer uma audiência pública do Plano Diretor e espero que o povo sofrido e abandonado daquela região explore o momento único para ser ouvido. Igualmente importante é a presença do prefeito, para ouvir as demandas, porque esculhambar os porcos não é o mesmo que ralhar os donos dos porcos. Há dias passo pela estrada do Acutipereira e há regiões intrafegáveis e só hoje vi um trator passar em direção ao ponto mais crítico da estrada porque autoridades vão utilizar o trajeto. Já havia sido informado de que uma equipe estaria fazendo reparos, só não disseram que era pras autoridades passarem, porque o povo passa pela lama há dias, caindo nas poças e tendo diversos prejuízos como foi o caso de uma mulher que se machucou muito e outro perdeu uma quarta de farinha, só para citar alguns dos problemas.

Importante que o prefeito pense na chamada pública com a finalidade de confirmação de matricula. Aliás, foi só um prejuízo porque as famílias não sabiam do que tratava. Os poucos que apareceram ao local, que foi a escola Ezídio Maciel, não levaram documentos de seus filhos. Embora alguns tenham levado documentação, não puderam fazer a tal da confirmação (bem atrasada, por sinal, pois as aulas iniciaram em março e já estamos a dois meses para encerrar o semestre) e não se sabe a razão de não ter sido feita a tal da confirmação. Foi um prejuízo por parte da SEMED e também dos ribeirinhos, que gastaram combustível e perderam um dia de trabalho, além das aulas que não aconteceram. Houve pais que foram na quarta porque a reunião fora antecipada e, da mesma forma, outros pais foram na quinta-feira porque não sabia da antecipação. Ou seja, um mingau de caroço.
Postar um comentário