Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Portel: Frente Democrática realiza mais reunião e não define candidato a prefeito

Ronaldo Alves, Carlos Moura, Pedro Barbosa e Dr. Miro Pereira
Quem será o candidato a prefeito de Portel?

Na mais recente reunião da Frente Democrática, acontecida novamente no salão de recepções duma pousada junto à praia do Arucará, estive presente e pude fazer minha avaliação sobre os rumos e estratégias pela proposição de um nome que permita uma mudança nos rumos da política de administração do município de Portel.

Quando cheguei, senti uma frieza da parte de alguns grupos, como se eu fosse estranho ao ninho, embora ali tenha sido cumprimentado por diversas pessoas humildes. Tal percepção não é ingênua, uma vez que o desenrolar da discussão mostrou que minhas impressões iniciais estavam no rumo certo. 

Numa mesa na entrada estava o ex vice prefeito Carlos Moura, que colhia as assinaturas dos convidados, como uma forma de monitorar o número de participantes, assim como tornar-se evidente a todos, mas, sobretudo, recepcionar os cidadãos e cidadãs portelenses.

Mas não fiquei só nessa observação, pois uma pessoa disse que a união do grupo é necessária a ponto dela aceitar algumas pessoas que causam um asco, se referindo à possibilidade da Sra. Rosângela Fialho voltar ao cargo de secretária de educação. Nesse mesmo tom, muitos acreditam que o grupo já está fechado, não restando espaço para muitos apoiadores. Segundo estes críticos, a própria esposa de Pedro, Sra. Lindalva Barbosa, voltaria ao cargo de titular da Assistência Social. Há ainda a preocupação se parentes de Pedro Barbosa voltariam a controlar o FPM a partir de Belém.

Mas o que pensam os líderes desse movimento chamado FRENTE DEMOCRÁTICA?

Para o Pr. David, primeiro apresentado ao público pelo professor Bruno Baia previamente selecionado pelo PSOL, o qual falou em nome de seu partido PSC de que há esperança de contribuir com o grupo, de acordo com um consenso. Sindeaux disse estar feliz em participar do processo, lembrando seu pai Pr. Gabriel de Olveira, concordando em caminhar junto com todos, destacando que não se pode cometer erros.

Dr. Miro, que representou o PSD, quebrou o protocolo para convidar Gilberto de Nadal para compor a mesa, como presidente do PSB. Declarou-se feliz por ver pessoas de diferentes forças políticas, cuja vontade converte para as melhores alternativas de enfrentar os problemas sociais que a sociedade passa. Dr. Miro falou que existem pedras no caminho. "Uma se chama Miro Pereira e outra se chama Pedro Barbosa", afirmou Miro. "Os dois maiores problemas pra nós encontrarmos um consenso hoje que permita, não hoje, mas num futuro muito breve,a gente encontre um consenso e busque nosso candidato a prefeito e vice prefeito se chama Miro e Pedro Barbosa (palmas). Eu reconheço que, apesar de, eleitoralmente, que é o voto, a vontade do povo, eu estar forte politicamente eu não estou, politicamente é isso aqui: é o apoio desse grupo, grupo unido de 12 partidos. Se eu fosse partir pra uma aventura solitária, eu teria três partidos,o que seria uma aventura. Volto a dizer, eu estou pensando no todo, em Portel. Se a decisão do grupo for em torno de 1%, que é o que eu defendo, que é o que o Carlinho colocou aqui, conversado, pra buscar um candidato a prefeito e um candidato a vice, eu abro mão de um sonho de muito tempo, que é minha candidatura e indico o nome do pastor David como candidato a prefeito do município de Portel, um jovem que ganhou um respeito numa trajetória muito grande que tem por trás dele uma instituição muito forte e é filho do pastor Gabriel. Eu abro mão dessa candidatura. Mas é necessário que o Pedro tenha consciência que há tempo pra tudo, a própria Bíblia em Eclesiastes fala. Até os corróis, que tão aqui na praia do Arucará, sabem essa reunião aqui que o maior objetivo é pra ganhar tempo pro Pedro ganhar tempo pra resolver os problemas jurídicos dele pra que ele possa ser o candidato a prefeito de Portel. Eu afirmo que, com as experiências de 20 anos advogando em direito eleitoral, não podemos cometer erros. Nós temos um tiro só. Nós não podemos cometer infantilidades, nós não podemos ir por vaidades. Nós só temos um tiro. O Pedro não pode ser candidato a prefeito, o Pedro está com problemas sérios na justiça. Mais de 40 processos. Então que o Pedro tenha a grandeza de retirar sua candidatura pra não atrapalhar o grupo, como eu estou fazendo", concluiu Dr. Miro Pereira.



O vereador Ronaldo Alves falou assim: “Não precisamos ter, primeiramente, pressa para escolher candidato aqui. Nós, enquanto PSOL, nós pensamos que a candidatura ela tem que vir de forma espontânea, com o tempo e na forma como o grupo pensar que deve ser. Esse é o primeiro ponto. O segundo ponto que tem que ser respeitado é a atuação de cada elemento hoje aqui presente numa composição de grupo. O PSOL quer fazer parte do governo. Nós precisamos administrar o município pra mostrar aquilo que pregamos no microfone como oposição. A gente quer fazer o melhor para o município”, afirmou o vereador do PSOL. 

Desde o início das reuniões, foi definido que os partidos da FRENTE DEMOCRÁTICA deveriam compor com o futuro governo e também definir critérios para a escolha do candidato do grupo político de enfrentamento ao governo de Paulo Ferreira. No entanto, ficou nítido que a busca foi por resposta às inquietações sem falar dos problemas do município. O professor Cabral, no entanto, destacou dados do IBGE, 21 mil pessoas vivem em extrema pobreza no município de Portel, ou seja, renda mínima de R$ 70,00 por mês. Também falou daqueles que vivem na pobreza, que são mais de 11 mil pessoas. Disse que esse quadro precisa ser mudado com políticas de afirmação, como garantido na Constituição, sendo que há violações desses direitos em Portel, citando a Portelinha que não tem saneamento básico e necessidade de escola com merenda escolar. Há cobrança de imposto de pessoas que mal conseguem sua alimentação. 

Jorge Barbosa, que perdeu o PMDB para o prefeito Paulo Ferreira, disse que esse prefeito não cumpriu os acordos políticos e deixou o governo, atuando agora sob a legenda do PTC. Contestou a palavra de Miro Pereira de que Pedro não pode ser candidato, de acordo com o Dr. Barata, considerado advogado de direito eleitoral, Barbosa pode ser candidato. "Pedro é Candidato, sim. O nome dele foi escolhido. O registro de candidatura é lá pra agosto, como é que aqui já estão falando que A ou B não pode. Quem não puder ser candidato, a justiça vai barrar. Então, eu quero discordar do Dr. Miro. Não to dizendo que ele não tem conhecimento eleitoral, mas discordo. Até porque, né, se o conhecimento também eleitoral dele fosse tanto, a candidatura dele não tinha caído por água abaixo em 2012", acusou o ex-vereador Jorge Barbosa. 

Mas Miro Pereira rebateu a acusação: "Gente, eu quero dizer pra vocês que não estou aqui com a intenção de dividir o grupo, o meu objetivo é união, tanto é que eu tô abrindo mão da minha candidatura. O que quero é que o Pedro, e nós todos, não cometemos erro. Sabe porque estamos aqui? Porque o Pedro errou em apoiar o Paulo. Não podemos cometer mais um erro novamente. Então, ter uma candidatura sub júdice, uma hora é candidato, outra hora não é, por isso que eu não sou candidato. Em parte, o Jorge tem razão, mas o problema não foi jurídico, o problema foi político e o Jorge foi desonesto agora porque ele sabe que o problema foi político criado pelo PMDB", concluiu Dr. Miro Barbosa.


 



Postar um comentário