Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

sábado, 13 de abril de 2013

Políticos de Portel ganham rios de dinheiro pra fazer o mal

Chegou-me aos ouvidos, esta semana, que alguns políticos de Portel se reuniram em Breves para traçar algumas metas muito importantes. Sério como os políticos são, deveriam estar planejando algo de proveitoso para um município à beira da falência. No entanto, não estavam.

De acordo com a testemunha auricular, os vereadores, junto com o prefeito, planejavam forma de denegrir a imagem de sindicalistas e outros desafetos. Junto com eles estava uma mãe que, supostamente, acusou, no passado, um professor de participar de um show de streap-tease. O processo estava parado, sem o interesse da mãe em continuar. Mas os políticos a chamaram, sabe-se lá com que promessa, e a incentivaram a reabrir o processo.

Um vereador também citou este blogueiro, onde afirmou ter vídeos comprometedores de envolvimento com menores. Tal vereador, insatisfeito com críticas veiculadas sobre seu comportamento agressivo em relação às pessoas, bradou, em alto e bom tom, afirmando que vai usar este vídeo para me tirar de circulação e cessar de vez a voz do Educadores de Portel. Logo essa contra o papa-velha. Não cola.

Não parou por aí, a lista de pessoas, tanto do sindicato quanto os fomentadores do processo de cassação também foram abordados, numa reunião que durou cerca de 45 minutos, ou seja, meia partida de futebol.

COMENTÁRIO DO BLOG

É bestial o comportamento de representantes populares, os quais são pagos para administrarem os recursos que existem e correr atrás dos que não existem, como convênios, fundo perdido, projetos de toda natureza como pesca, agricultura, saneamento básico, saúde, investimentos nos setores do ecoturismo ou mesmo auxílio às empresas que trabalham com o extrativismo vegetal, especialmente a madeira de forma, é claro, sustentável.
Ora, um vereador ganha algo em torno de quatro mil reais o que, dividido por trinta dias, dá um total de 133,33 reais por dia. Juntando os três vereadores, multiplicam-se os 133,33 e teremos 400 reais de um dia dedicado a falar mal dos líderes da oposição sindical. Isso para ser modesto nos cálculos, pois aí se eu juntar os onze mil e quinhentos que o prefeito ganha, daria 383,33, após ter dividido por 30 dias também. Juntando o gasto dos 400 dos vereadores e os 383,33 do prefeito, teremos nada mais do que 783,33, quase o valor de uma sessão extraordinária na Câmara Municipal que é de 815 reais. Assim, como eles não reuniram na semana de forma ordinária, terão que compensar tal perda de dias trabalhados, logicamente, em forma extraordinária. Aí, meu leitor, junte mais 815 vezes 3, que dá exatamente R$ 2445,00. Só aí, com maldades na mente esses caras terão gastado tanta saliva para prejudicar moralmente homens decentes da sociedade, algo em torno de  R$ 3228,33! Isso sem contar as vantagens que aquela pobre coitada vai receber, pois ela sabe dos problemas psicológicos que vai sofrer e já sofreu e também causará a sua filha. Vai que o dinheiro seja mais importante do que esses problemas psicológicos? Se bem que com advogado ela já não vai mais gastar, pois com certeza terá aos montes.

Qual seria o temor?
Depois de tantos cálculos com o uso de uma calculadora e conhecimentos prévios sobre os ganhos dos vereadores e prefeito, sem mencionar as belas vantagens pessoais com o acordo ocorrido em dezembro do ano passado, vale mencionar inclusive o desinteresse no judiciário, assim como a polícia, precisam de atenção para que possam desempenhar suas tarefas com maior fecundidade. E não foi isso que vimos com a vinda da corregedoria do Tribunal de Justiça do Estado do Pará a Portel, quando nenhum desses políticos teve interesse em conseguir um juiz, um promotor ou defensor, pois sabemos como são as relações nesse pobre município, cujas perdas de direitos advêm das falta de justiça. Da mesma forma, a polícia que age sem estruturas para combater o alto índice de violência. Nem delegacia esses homens, que são pais de família, não possuem para um fiel desempenho de suas atividades, que certamente é árdua.

O problema da merenda escolar, então? Deixa essa pra próxima postagem, onde eu falo sobre os produtos que entraram na merenda escolar deste ano. Vai causar um problema, na certa. Não poderia ser assim, se os nossos representantes estivessem mesmo trabalhando com fins pacíficos, honestos e de acordo como recomenda a norma do bom político.
Postar um comentário