Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

sexta-feira, 5 de abril de 2013

VEREADORES MOSTRAM A CARA NA QUESTÃO DA EDUCAÇÃO - PARTE II - VALDO PARANHOS



Discurso do vereador Valdo Paranhos, durante reunião ordinária do dia 04/04/13, quando o SINTEPP ocupou a tribuna da Câmara Municipal para expressar as inquietudes da categoria.

Senhor presidente, nobres vereadores e toda a categoria da educação que tá aqui presente e a todas as demais pessoas do município de Portel.

EM CIMA DO MURO

"Até o momento da minha subida aqui (na tribuna) qual vai ser a minha fala expectativa. Alguns vereadores dentro da câmara, principalmente o professor Ronaldo tentou jogar uma responsabilidade maior pra mim contra a categoria, os servidores da educação. Tenho consciência que grande parte da minha votação foi ali. Tentou jogar 'E agora as pessoas vão saber quem tá contra os professores e quem tá contra o governo' ou tá a favor da coordenação do SINTEPP."





COMENTÁRIO DO BLOG

O professor e vereador Rosivaldo Paranhos entra em conflito com seu posicionamento  entre a cruz e a espada, ficando ora na defesa do governo (ainda que de forma camuflada), ora tentando arrazoar a dimensão do risco perante a opinião da imensa participação dos servidores na galeria da Câmara. Incorre em se defender e age com a mão na consciência pesada, sem que o vereador tenha citado seu nome de forma direta. A indireta só atinge quem tá com a consciência pesada. Não é a coordenação do SINTEPP que faz os movimentos porque quer, mas age em função dos achatamentos dos direitos que os professores vêm sofrendo por vereadores que usam do cargo para auferir ganhos com contratações de pessoal para satisfazer acordos de campanha. Seu pronunciamento visa à coordenação do SINTEPP e, ao fazê-lo, demonstra com clareza de que lado está.

UM SUPERPEDAGOGO QUE SABE DE TUDO, MENOS EXPLICAR PRA ONDE FOI O DINHEIRO

"Eu não penso desta forma e aqui todos nós temos os cinco sentidos: audição, visão, paladar e tato e justamente cada um de nós e é bom que cada um de nós faça uso e não tire porque alguém disse, que uma pessoa que falou que eu vou acreditar cegamente. Desconfie de todoa, inclusive de mim. Mas também desconfie. Cinco minutos é pouco tempo."



COMENTÁRIO DO BLOG

O professor Valdo nunca pensou como os professores pensam, pois esteve sempre amarrado nas tetas do governo.Tem que pensar diferente. Nos cinco sentidos: a) não ouviu os clamores dos educadores durante todo o governo do senhor Pedro Barbosa e continua a não ouvir os clamores das ruas e dos rios de Portel; b) é cego, só vê o que quer ver, precipuamente nos interesses seus e de sua única participação política; c) seu paladar pelo poder o deixa na condição de escravo de interesses que massacram a vida de tantos professores com vida histórica no setor educacional, esquecendo de pugnar pelo caráter de sua mãe, uma grande educadora de Portel; d) tato, senhoras e senhores, é algo que ninguém aprende numa faculdade, mas no contato diário com pessoas humildes que buscam uma luz ao sol como direito de todos e não sufocar a instituição que vai ficar e o mandato passa. Por que ferir o sindicato que é a única salvaguarda depois que nesta terra não tem juiz, promotor ou defensor?

PORTA-VOZ DA SEMED NO PASSADO ACHA-SE O PENSANTE MAIS PODEROSO DA CIDADE

"Agora eu vou dar meu posicionamento, dizer como estou pensando em relação a isso. Gostaria de falar sobre todas as pautas citadas e tenho argumentação pra tudo que foi citado aqui, mas infelizmente não tenho tempo suficiente.





COMENTÁRIO DO BLOG

Gostaríamos que um professor, ao ocupar a representação popular em nome dessa digna categoria, agisse mais humildemente, pois ter todas as respostas não implica necessariamente ter as condições de satisfazer as amplas desigualdades, exceto tentar argumentar inutilmente em fazer de algo para, depois, ter que contra-argumentar de novo e cair na controvérsia.

NOVAMENTE FICA EM CIMA DO MURO E VOLTA-SE CONTRA SUA ORGANIZAÇÃO

Então eu vou me abster a Como a gente tem algum conhecimento e também já conversamos com o prefeito e também com a secretária alguns esclarecimentos precisam ser feitos. Primeiro tem uma certa cobrança entre os vereadores do que a gente tá fazendo em relação ao pagamento de dezembro. Primeiro deixar claro, os três poderes são o legislativo que elabora e aprova as leis, o executivo tem que executar essas leis. Então já existe lei trabalhista que garante os doze salários e mais o décimo terceiro. A partir do momento em que o executivo deixa descumprimento desta lei. Isso pra poder chegar na questão do FUNDEB, do mês de dezembro. A partir do momento que eu jamais vou ficar contra o governo momento que não foi pagão o mês de dezembro, mas ao mesmo tempo é necessário que eu jamais vou ficar contra isso. é justo minha esposa também não recebeu então, é justo que o servidor receba este provento este mês de dezembro, mas ao mesmo tempo é preciso que haja acuse pessoas.

COMENTÁRIO DO BLOG

Cobrar os vereadores é uma tarefa nossa, da sociedade. E o que você fez? Entrou com um pedido de CPI? Agiria você contra o seu próprio mandato (já que fez parte diretamente e está com seu nome na auditoria que ninguém, estranhamente não ousou mostrar ao público)? Dizer que a sua família ou você não recebeu não é nada mais do que chover no molhado, uma vez que você tem seu pessoal empregado, sua esposa não foi sufocada em redução de carga horária, seu emprego está imexível e sua função de vereador o coloca em privilégio. Isso tudo não põe a nossa categoria em situação comparável, nobre vereador. Não pense que você sensibiliza ao falar de família e argumente de forma a escamotear o que está entrelinhas na sua capacidade em enganar um grupinho fechado, pois aqui fora o debate é amplo e as experiências se expõem além de uma sala fechada rodeado de sim-senhor.

Executivo existe, legislativo existe, mas judiciário, senhor vereador, não. Tanto que prova essa afirmação foi a vinda da corregedoria ao município. Se fosse bom assim não teria correição. Discurso bonito não enche a barriga de ninguém, só enche o salame.

EM DEFESA DO INDEFENSÁVEL

"A princípio, responsabilidade do pagamento é do prefeito anterior, isso aí é claro. (vaia) A plenária não pode se manifestar. A princípio, a responsabilidade é do governo anterior. A partir do momento em que o governo não cumpriu então isso tem que ser questionado judicialmente atrasou o mês de dezembro, já deveria ter sido entrado no ministério público com uma ação contra a gestão anterior, mas cada servidor poderia fazer isso, não tem como pagar um advogado, são poucas pessoas. No entanto, tem um sindicato que representa esta categoria, que recebe esse pagamento do mês de dezembro que até nenhuma ministério público não entrou com essa ação nenhuma. Entramos em contato com o Ministério Público e o que eles informaram Por que o sindicato até agora não entrou com essa ação? Porque o sindicato recebe oito mil por mês acontece que até agora não entrou pra pagar assessoria jurídica que até porque não tem promotor, mas no máximo pode não ter tido agora também tá sendo os representantes da educação também tão sendo omissos. câmara com o prefeito servidores FUNDEB, sabe não permite pagar o exercício de porque a própria lei (acabou o tempo, alguém diz) esse pagamento só pra pagar a folha (vaia) apesar de que manifestação.

COMENTÁRIO DO BLOG

Quando eu e meus amigos, assim como o SINTEPP e dois vereadores estivemos junto á corregedoria do Tribunal de Justiça, onde você estava, vereador? Por que não esteve lá, junto conosco para reivindicar aquilo que é importante na vida dos que buscam justiça? Dizer que o sindicato tem oito mil reais é tentar esfacelar uma categoria inteira, pois põe em xeque, sem direito de resposta, uma coordenação que dá tapa a cara ao defender aquilo que muitos covardes não se dão ao luxo de fazer, professor do poder.
Postar um comentário