Nossa luta pela transparência continua. Aqui você sabe quanto foi repasado à conta do FUNDEB

DO JUIZ AO RÉU, TODO MUNDO LÊ O BLOG EDUCADORES DE PORTEL

domingo, 7 de abril de 2013

Portel: assedio moral aos educadores


Um professor nos contou que foi REMOVIDO contra sua vontade da comunidade onde vive sua família para local distante de seus filhos, assim como lhe foi retidada considerável carga horária. Isso caracteriza assedio moral.

No rio Camarapi, o professor Benedito, às vésperas de se aposentar, passa por constrangimento numa loja. Verificado seu cadastro junto aos órgãos de proteção ao comercio, o professor descobre que seu nome está sujo porque a prefeitura não repassou o desconto em folha do empréstimo consignado à Caixa Econômica Federal. Isso é pura HUMILHAÇÃO.

Na escola Lourdes Brasil, de acordo com servidores, diretor AMEAÇA aqueles que participarem da greve. No mesmo sentido, no rio Acutipereira há relatos de manifesto AUTORITARISMO.

Parentes de vereadores, por outro lado, recebem privilégios com carga horária, deixando os demais em condições de DESIGUALDADE se comparado às pessoas sem os famosos apadrinhamentos, comuns por estas bandas.

Por fim, os casos de redução de carga horária implica necessariamente em RETIRARA HORAS EXTRAS PARA PUNIR, uma vez que o município estabeleceu em decreto (executivo) e portaria (secretarial) 100 horas, além do que o complemento é, nesse caso, considerado como horas extras. A esposa deste blogueiro, a qual exerce suas atividades há mais de 10 anos no rio Acutipereira, não apresenta condições de denúncias por falta, incapacidade ou outras que estejam em desacordo com as normas da secretaria de educação e teve suas cargas horárias. Isso tudo sem a menor explicação com justificativas plausíveis. De acordo com testemunhas, a senhora Janice Moura e a secretária de educação foram irredutíveis quanto às considerações levadas a cabo pelas pessoas que conhecem a professora Odineia Corrêa. Razão para a retirada da carga horária: esposa de uma dos blogueiros mais lidos do Marajó, o editor do blog Educadores de Portel. Outro familiar punido nestes termos foi o professor Reginaldo de Deus, com forte atuação nos setores sociais da Igreja Católica. Teve sua carga horária complementar em Língua Portuguesa retirada, ficando com apenas as horas garantidas pelo concurso. Outra retaliação ao editor do blog mais lido de Portel.
Postar um comentário